0

Nos últimos tempos, vários países da América do Sul têm passado por graves crises econômicas e políticas, principalmente a Argentina, o Brasil e a Venezuela. Focando na situação argentina, a situação do país se agravou profundamente após dois mandatos da presidente Cristina Kirchner. Contudo, os argentinos passaram a alimentar novas esperanças recentemente, com a vitória nas eleições do presidente Mauricio Macri.

Desde o início do seu mandato, Macri tem tomado uma série de medidas para reverter e reerguer a economia, mantendo um enfoque mais favorável ao mercado e à liberdade econômica. Agora, pensando no mundo dos carros, há uma novidade bastante interessante com o propósito de transmitir uma imagem de maior austeridade e economia. Trata-se da medida de devolver os modelos da Audi usados pela Presidência, que haviam sido ofertados na forma de comodato. Aliás, o carro presidencial era um Audi A8L, limousine de 5,27 metros, motor V8 4.2 de 372 cv e tração integral com a lendária marca Quattro.
Audi Argentina
Adicionalmente, também houve a entrega de uma Audi Q7, que era utilizada pelo antigo Chefe de Gabinete, chamado de Aníbal Fernández.
Agora o objetivo do presidente Mauricio Macri é substituir esses modelos por automóveis fabricados na própria Argentina. Para tanto, já começaram os contatos com a Volkswagen Argentina e com a Peugeot-Citroën Argentina. E você, o que achou dessa notícia? Você também pensa que os políticos brasileiros deveriam ter um compromisso maior com a economia na hora de escolher o carro oficial?
Para ter uma ideia do carro que era usado pela Cristina Kirchner, veja as imagens dela a bordo do Audi ao deixar um Hospital. Para ilustração, também veja a ex-presidente sendo hostilizada nas proximidades da sua casa, na Recoleta, quando estava dentro de um Audi A3.

Postar um comentário

 
Top