0


Se em 2016 os preços do milho passaram de R$ 40 a saca, este ano o valor caiu, literalmente, para menos da metade. Embalados pelos resultados do ano passado, a área de plantio aumentou, a produção mundial cresceu e a oferta disparou. Resultado: “os estoques foram repostos e os preços recuaram”, afirma Marcelo Garrido, especialista do Departamento de Economia Rural do Paraná.

Agora, os produtores reclamam: estão pagando para trabalhar. “Só em insumos, diesel e mão de obra, o custo de produção está R$ 17,80 por saca. Com a operacionalização e a depreciação de máquinas e equipamentos usados desde preparo do solo, plantio, tratos culturais, colheita e transporte, fica R$ 21,10”, estima Valdir Fries, agricultor do Noroeste do Estado.
E ele vai além: “Isto sem computar o pró-labore da manutenção familiar. Ou seja, aos valores de hoje, quem paga empregado fica sem remuneração custear a sobrevivência da própria família”.
Veja a notícia na íntegra no site da Gazeta do Povo
Tags:
 
Fonte: Gazeta do Povo

Postar um comentário

 
Top