0


A fazenda Santa Rita, de Três Lagoas (MS), que tem como um de seus pontos mais fortes em seu criatório a seleção da raça Montana, conquistou importante resultado em uma das técnicas de reprodução mais utilizadas na pecuária atualmente: a Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF).

Em um trabalho de IATF com lote de 81 vacas multíparas de 4 a 15 anos, a propriedade obteve taxa de prenhez de 81,48%, um dos melhores resultados em processos reprodutivos de Montana no Brasil. “Nosso protocolo incluiu sincronização de 11 dias, partilha de sêmen e doses congeladas. Nos preocupamos, também, em manter o escore corporal das vacas durante o processo de inseminação”, explica José Pavan Neto, proprietário da fazenda Santa Rita, complementando que o resultado geral da prenhez da fazenda também foi excelente.

José Pavan Neto elencou outros aspectos importantes para esse excelente resultado. “Mantivemos as fêmeas em ótimas condições de nutrição – suplementação proteico energética (pré e pós parto) –, pastagem de qualidade e sempre atentos ao ganho de peso das fêmeas. Atenção especial à manutenção do escore corporal, um dos fatores responsáveis por baixos resultados em IATF”, analisa o criador de Montana.

“Ano após ano, o gado Montana melhora sua performance, tanto dos machos quanto das fêmeas. A raça tem apresentado desempenho positivo em projetos pecuários com diferentes focos. São animais resistentes, férteis, precoces e de excelente acabamento de carcaça. A elevação de índices produtivos e reprodutivos deve-se aos 25 anos de melhoramento genético da raça”, destaca Gabriela Giacomini, gerente de operações do Programa Montana.


Para mais informações, acesse: www.compostomontana.com.br ou no telefone: (17) 3011-6775.

Postar um comentário

 
Top