0


O governo do Paraguai suspendeu nesta sexta-feira, por um ano, a entrada de caminhões bitrens (dois semirreboques) procedentes do Brasil para o transporte de soja e pediu aos caminhoneiros paraguaios que abandonem a greve que mantêm desde a segunda-feira, precisamente em protesto contra a resolução que autorizava a circulação desses veículos.
O ministro de Obras Públicas e Comunicações (MOPC), Ramón Jiménez Gaona, indicou em uma coletiva de imprensa que conseguiu um acordo com o governo estadual de Mato Grosso do Sul para que o transporte de soja para o Paraguai, cerca de 1 milhão de toneladas, seja feito com caminhões convencionais, como exigiam os transportadores paraguaios.
Se confirma e homologa o fato de que 50% da carga paraguaia e os outros 50%, que serão transportados pelos brasileiros, serão carregados através de caminhões convencionais, disse Jiménez Gaona.
A oposição à entrada dos bitrens brasileiros foi o principal motivo da greve dos transportadores paraguaios, que consideram que esse fato os deixava em desigualdade de condições, já que não dispõem deste tipo de veículo. EFE

Postar um comentário

 
Top