0


Os três dias de evento (3, 4 e 5 de julho) que têm registrado um número recorde de servidores no Plenário do TCE-MS, cumpre o item 7 do plano de ação publicado na Resolução n. 59 em novembro de 2017 que compreende a apresentação e a entrega dos sistemas aos comitês temáticos  que fazem parte da Reestruturação Organizacional do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul, presidida e coordenada pelo conselheiro e Ouvidor do Tribunal de Contas, Osmar Jeronymo.

De acordo com o Diretor de Gestão e Modernização do Tribunal de Contas, Douglas Avedikian, o evento compreende quatro dias no período da manhã e três dias à tarde: “Fazemos a entrega dos painéis aos comitês temáticos com login e senha pela manhã com o objetivo de os mesmos possam visualizem com mais profundidade o conteúdo de cada painel com a percepção da área que irá utilizar os painéis. Após isso eles nos entregarão a regra de negócio para que a gente possa customizar os painéis segundo a percepção da área. No período da tarde estamos fazendo uma apresentação geral para todo o efetivo da Corte de Contas, mostrando todos os painés que já se tem produzido por meio do Projeto E-EXTRATOR”.

Segundo Douglas Avedikian, o ganho é muito grande, pois atualmente os painéis foram criados com a visão da tecnologia da informação e da modernização: “E agora precisa ser refinado, ter um ajuste meticuloso por quem vai utilizar o sistema, que é o auditor e o técnico de controle externo e, nesse caso, eles estarão passando para nós sugestões, para que assim, possamos melhorar o sistema de acordo com a percepção deles”, finalizou. 

Para a auditora de controle externo do TCE-MS, Kasla Garcia Gomes, a participação do profissional de auditoria no processo é fundamental, pois os sistemas de TI são o instrumental de trabalho da atividade finalística do Tribunal de Contas: “Não há como separar os sistemas da auditoria, e o papel do auditor inserido no contexto da reestruturação e dessa nova modalidade de se fazer auditoria com um instrumental fantástico que é o E-EXTRATOR, só aperfeiçoa nosso trabalho e assim conseguimos dar respostas mais eficazes e eficientes do trabalho do TCE-MS para a sociedade no controle dos gastos públicos e na implementação da fiscalização dos serviços públicos”.

O programa de reestruturação organizacional do Tribunal de Contas POSSUI UM Plano de Ação com 43 ações, todas programadas para serem realizadas dentro do ano de 2018,  e está sendo feito sem nenhuma interferência na rotina de trabalho da Corte. O novo modelo é baseado no conceito de tematização das áreas de controle externo, capacitação de servidores para área específica e modernização dos processos de trabalho. Com a reestruturação, o TCE-MS passa a considerar a área de formação profissional de cada servidor, para que todos façam o seu trabalho com maior conhecimento e competência.

Olga Mongenot
   

Postar um comentário

 
Top