0

Senadora sugere o nome do procurador licenciado Sérgio Harfouche (PSC) para disputar o cargo

Harfouche desiste de candidatura ao governo (Foto: Divulgação)
A senadora Simone Tebet (MDB) anunciou no domingo (12) sua posição de não disputar o governo de Mato Grosso do Sul, facilitando assim a candidatura à reeleição do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que deixará de enfrentar um dos adversários em potencial nas eleições de outubro.

Além de abrir espaço para o candidato do PSDB, Simone deixou a bucha para o seu candidato a vice, o procurador licenciado Sérgio Harfouche, do nanico PSC, que terá a missão de concorrer ao cargo num pleito que conta ainda com a participação do juiz federal aposentado Odilon de Oliveira (PDT).

Em carta enviada à direção regional do MDB, Simone alegou problemas pessoas para desistir da disputa. 

“Conhecendo meus problemas de ordem pessoal, recebi apelos contundentes da minha família para não ser candidata. Assim, acatando ao apelo de meus familiares, renuncio, à minha candidatura ao governo do Estado de Mato Grosso do Sul pelo MDB”, afirmou Simone em ofício encaminhado na noite de domingo à direção do partido.

No mesmo documento, ela critica a prisão do ex-governador André Puccinelli, e sugere Sérgio Harfouche, seu vice até então, como nome na disputa ao governo. 

“Não posso – e os emedebistas e o povo sul-mato-grossense não podem – compreender como “normal” a prisão de um candidato a governador às vésperas da eleição, sem prévia condenação. Vimo-nos, então, obrigados a reagir a esse novo quadro de forma imediata, levados pela emoção e ainda chocados com as medidas que lhe foram impostas”, afirmou Simone, ao criticar a prisão preventiva de seu correligionário. 

Em outro trecho, ela lembrou que a candidatura do ex-governador, já estava viabilizada. “Nosso Partido estava, até duas semanas atrás, com a sua campanha totalmente estruturada em torno do nosso candidato natural ao Governo do Estado, André Puccinelli”, frisa.

O ex-governador, investigado por lavagem de dinheiro, figurava entre os preferidos do eleitor nas pesquisas de intenção de voto realizadas até a data de sua prisão. 

No documento em que renunciou à candidatura ao governo de Mato Grosso do Sul, Simone Tebet fala em apoiar candidatos de outros partidos, e cita seu vice na chapa, Sérgio Harfouche, como uma das possibilidades.

“Se a opção for a escolha de um quadro partidário para ocupar a cabeça de chapa, quero lembrar o nome do companheiro Sérgio Harfouche, cuja competência e cujo compromisso com esse projeto não podem ser postos em causa” indica.

Ela conclui o ofício, colocando-se à disposição do MDB nas próximas eleições. “Seja qual for a opção a ser adotada por esse Diretório, terá em mim uma militante aguerrida e disciplinada na defesa – volto a repetir – do nosso projeto político, que considero (e não precisaria dizê-lo) o melhor para a nossa gente”.

Postar um comentário

 
Top