0



Representantes da Rede Feminina de Combate ao Câncer, do Hospital Rosa Pedrossian e do Grupo Mulheres do Peito estiveram nesta manhã  (31) na Assembleia Legislativa para receber lenços doados por deputados e servidores da Casa. A ideia é elevar a autoestima de mulheres vítimas do câncer, no momento mais delicado de suas vidas.

De acordo com a deputada Mara Caseiro (PSDB), autora da Lei que institui o Outubro Rosa em Mato Grosso do Sul (mês de prevenção da doença), é o segundo ano que a campanha acontece, como forma de ajudar mulheres a enfrentar essa fase difícil.

"Os tratamentos trazem efeitos colaterais devastadores, como a perda dos cabelos e muitas vezes até dos seios. O que pretendemos é ajudar essas mulheres a manter a autoestima, o brilho e a vaidade, nesse momento tão delicado", afirmou a parlamentar, que viveu esse drama e venceu a doença.

Por esse motivo, alerta a todas as mulheres sobre a importância do autoexame e da prevenção como melhor ferramenta para combater o câncer.

“Quando diagnosticado precocemente, a chance de cura do câncer é de 95%. Quando descoberto mais tarde, essa taxa cai para 50%. Por isso, eu sempre digo às mulheres, que conheçam seu corpo, façam o autoexame. Quando eu percebi o nódulo demorei oito meses para buscar o diagnóstico. Adiava, pensava que não era nada. Porém, uma coisa que, talvez, poderia ter sido apenas cirúrgica, me fez enfrentar quimioterapia e radioterapia. A prevenção pode salvar muitas vidas”, destacou a deputada.

Em nome das entidades beneficiadas, Magda Braz Alves, presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Campo Grande, comentou o significado do lenço para as mulheres em tratamento.

“Elas sofrem com a queda dos cabelos e com a mutilação da mama. E os cabelos e os seios estão relacionados à feminilidade, à maternidade, à sexualidade e à estética. O lenço, como a prótese, diminui o sentimento de tristeza e até de reclusão. Por isso, queremos agradecer pelo envolvimento dos deputados estaduais e servidores da Assembleia. É imensurável o significado desta campanha”, relatou.

De acordo com Magda, a instituição existe há 30 anos e atende aproximadamente 100 mulheres por mês.

Parceiro de Mara Caseiro na autoria da Lei que institui o Outubro Rosa em Mato Grosso do Sul, o deputado Zé Teixeira (DEM) destacou a importância das ações realizadas pelo Poder Público e entidades privadas.

“São movimentos que reforçam a necessidade do exame e da prevenção. Não podemos esquecer que todo dia é dia de alerta”, afirmou o deputado, que foi curado de um câncer de rim e outro de próstata.

O Ministério da Saúde recomenda a realização periódica do exame de mamografia (a cada dois anos ou conforme critério médico).

Cerca de 30% dos casos podem ser evitados com a adoção de hábitos como a prática de atividade física regularmente, ter uma alimentação saudável, manter o peso corporal adequado e evitar o consumo de cigarro e bebidas alcoólicas.


Postar um comentário

 
Top