0



Em 7 de janeiro de 2018 o governo paraguaio liberou as carretas com grãos de soja a circularem em caráter experimental


Reunião aconteceu nesta segunda-feira (Foto: ABC Color)
O Ministério de Obras Públicas e Comunicações do Paraguai suspendeu nesta segunda-feira (7) a entrada de carretas bitrens no país. Desde fevereiro do ano passado, os veículos brasileiros estavam autorizados a circular em caráter experimental até o Porto de Concepción, localizada a 220 quilômetros de Ponta Porã.
Em 7 de janeiro de 2018 o governo paraguaio liberou as carretas com grãos de soja a circularem em um trecho da Rota N ° 5 General Bernardino Caballero, que liga a fronteira sul-mato-grossense até Concepción, para as cargas serem descarregadas no porto.
A medida vigorava em caráter experimental e foi suspensa nesta segunda-feira (7) após uma reunião entre o ministro de obras Arnoldo Wiens e a federação de caminhoneiros do Paraguai. Ao site ABC Color, o presidente da federação defendeu que o país não tem estrutura para receber as carretas bitrens (com dois semirreboques).
“Se você for trabalhar com essa modalidade, você deve primeiro criar uma política de transporte”, afirmou em entrevista ao jornal paraguaio. Agora o transporte só pode ser feito em caminhões convencionais.
O porto de Concepción foi reformado em 2017 para receber as cargas de soja sul-mato-grossense e facilitar a exportação dos grãos para a Argentina. Foram investidos US$ 7,5 milhões na modernização das estruturas do terminal, mas com previsão de alcançarem os US$ 12 milhões de investimentos.
A reforma duplicou a capacidade de armazenamento de grãos através da ampliação dos silos e melhorou a infraestrutura do porto. Para transportar um milhão de toneladas de soja brasileira, serão necessários 33 mil caminhões.

Postar um comentário

 
Top