0

Superar a falta de infraestrutura das rodovias brasileiras, oferecer uma boa resistência, ser econômico no consumo de combustível, suportar longas jornadas de trabalho e não deixar parte da carga no chão; esses são alguns dos requisitos básicos na hora de escolher um caminhão para fazer o transporte de grãos.
Para ajudar na sua decisão, resolvemos analisar alguns modelos e fatores que poderão te ajudar na hora de escolher a máquina que será utilizada para pegar o tapete preto.
Superar a falta de infraestrutura das rodovias brasileiras, oferecer uma boa resistência, ser econômico no consumo de combustível, suportar longas jornadas de trabalho e não deixar parte da carga no chão; esses são alguns dos requisitos básicos na hora de escolher um caminhão para fazer o transporte de grãos.
Para ajudar na sua decisão, resolvemos analisar alguns modelos e fatores que poderão te ajudar na hora de escolher a máquina que será utilizada para pegar o tapete preto.




Bitrem Graneleiro da linha R da Randon.

Com mais de 60 anos de tradição na produção de implementos para caminhões, a Randon trouxe uma série de inovações em sua linha de graneleiro R, como o design arredondado, uma caixa de acomodação de mantimentos mais segura, arcos que facilitam a descarga e permitiram uma maior abertura nas laterais, sem precisar descobrir totalmente a lona.
As carretas basculares também são bastante utilizadas como implemento na hora de transportar grãos por vir com um produto de aço fechado que traz uma rapidez maior na hora da descarga em comparação ao graneleiro.




Bitremda Scania é uma das ótimas opções disponíveis no mercado.

De carretas graneleiras de dois eixos até bitrenzões, a Scania possui uma linha de modelos que atendem a exigência da tração 6X4 (exigida por lei desde 2011) e oferecem o sistema de freio Scania Retarder, que tem uma rápida resposta. Outro grande destaque da montadora são suas confortáveis cabines que vão desde a P até a Highline, passando pela G e R.




Caminhão da Volvo tem como destaque sua caixa I-Shift.

Puxando bitrens em composições com sete ou nove eixos, o Volvo FH é sinônimo de economia de combustível graças a sua caixa I-Shift, que aguenta bem os trancos nas trocas de marchas mesmo quando o veículo esteja transportando uma carga de 74 toneladas.




Capacidade para transportar cargas de até 63 toneladas é um dos pontos positivos da linha Constellation.

Na Volkswagen a questão do transporte de grãos também é tratada como prioridade, fato que pode ser notado pela tecnologia empregada na sua linha Constellation, que possui uma capacidade de carga de 45 a 63 toneladas e uma potência de 420 cavalos.




Actros: um dos grandes sucessos da linha de caminhões da Mercedes-Benz.

Em meio a essa disputa de pesos pesados, os caminhões da Mercedes-Benz não fazem feio com seus modelos das linhas Actros e Axor. Os veículos tem como trunfo sua tecnologia avançada, um bom desempenho, conforto para o motorista e segurança para transportar a carga. Além disso, os caminhões da marca são reconhecidos nacionalmente pelo reduzido consumo de combustível, o menor custo operacional e o alto valor de revenda.




Axor: economia de combustível e ótima revenda.

E para você amigo caminhoneiro, qual é o melhor caminhão para transportar grãos? Deixe nos comentários qual é a sua opção na hora de fazer o transporte de grãos.

Fonte: http://blog.polifrete.com/os-melhores-caminhoes-para-transportar-graos/

Postar um comentário

 
Top