0

Era para o garoto ter começado as aulas no mesmo dia, mas está sem estudar até agora só porque seu cabelo é diferente

Crédito: Arquivo PessoalMenino de 8 anos tem matrícula recusada em escola por conta de seu black power
Uma criança de 8 anos teve sua matrícula recusada pela escola municipal Professora Augusta Maria Costa, em São José de Ribamar (MA).
O caso aconteceu na última terça-feira, 12, quando a mãe do menino, Joselma Lima, levou os documentos para transferência e a diretora Helenita Rita Sousa informou que ele precisaria cortar o cabelo para ficar dentro dos padrões da escola. O garoto é negro e tem cabelo black power.
Era para o menino ter começado as aulas no mesmo dia, mas por ter sua transferência negada por causa do cabelo (!!!), está sem estudar, de acordo com informações do UOL.
“Meu filho é uma criança especial e ele entende as coisas ao modo dele. Ele tem apego aos cabelos e ficou desesperado quando ouviu que a diretora disse que era para cortar os cabelos para ficar no padrão dos demais colegas. Como minha esposa se recusou a deixar que cortassem o cabelo do nosso filho, a diretora devolveu os documentos de transferência. Quando minha esposa me contou o acontecido, fiquei chocado e procurei a polícia”, disse o pai do garoto, Fabio Lima, ao UOL.
Ele registrou Boletim de Ocorrência na delegacia de São José de Ribamar e denunciou a escola por racismo, agora aguarda a conclusão do inquérito policial para levar o caso, oficialmente, ao MP-MA (Ministério Público do Maranhão).
A família ainda afirma que vai manter os cabelos do filho do jeito que está, e que já não se sente tranquila em levar o menino para essa escola, caso a matrícula esteja liberada, por ter medo de que ele sofra represálias.

Postar um comentário

 
Top