0
Língua de boi com cadeado na ponta foi deixada em frente a uma casa em Pedro Juan (Foto: Porã News)


Uma moradora da fronteira recebeu um recado macabro na madrugada desta terça-feira (5). Após ouvir tiros na rua, Nidia Amanda Ayala, 44, foi até o portão e encontrou uma caixa de sapato e dentro dela uma língua de boi com um cadeado na ponta.
O caso aconteceu em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã (MS). Na tampa da caixa foi escrito o nome “Mathya'. Nidia tem um filho de 18 anos chamado Mathias e suspeita que o aviso foi para o rapaz.
Esse tipo de mensagem, segundo a polícia, é um recurso usado pelo crime organizado que atua na fronteira para aterrorizar testemunhas e impedi-las de falar com a polícia sobre ações criminosas.
Ao site Porã News, policiais paraguaios inforaram que por volta de 0h30 foram ouvidos diversos tiros em frente a uma residência localizada no cruzamento das ruas Juana de Lara e Rubio Ñu, no bairro San Gerardo.
Após os tiros, que acordaram toda a vizinhança, Nidia encontrou a caixa e chamou a Polícia Nacional. O comissário Teófilo Gimenez disse que a proprietária da casa alegou desconhecer que o filho tivesse problema com pessoas do submundo do crime e acredita que os bandidos tenham se enganado.
Esse é o segundo caso de recado macabro em menos de duas semanas na fronteira. No dia 22 de fevereiro, outra moradora de Pedro Juan Caballero recebeu uma caixa de papelão e dentro havia uma cabeça de porco.
Cartuchos intactos de pistola calibre 9 milímetros estavam encravados no crânio e nos olhos do animal e na boca também havia um cadeado. Até agora a Polícia Nacional não descobriu pistas dos autores da ameaça.
A Linha Internacional entre o Paraguai e Mato Grosso do Sul enfrenta uma guerra sem precedentes, travada pelas facções criminosas pelo controle do tráfico de drogas e de armas.
Nos dois primeiros meses de 2019, pelo menos 40 pessoas foram assassinadas nos dois lados da fronteira, a maioria em Pedro Juan Caballero e Ponta Porã.

Postar um comentário

 
Top