0



No próximo dia 25 de abril, Fórum na capital reunirá prefeitos, gestores e vereadores para tratar da modernização dos municípios da região
 
Uma capital inovadora, eficiente, que atrai investimentos e consegue oferecer muita conectividade para a população e empresas. Essa é a meta de Campo Grande ao se tornar Cidade Digital até 2020. Com quase 1 milhão de habitantes e tradicional rota de quem ama as aventuras no Pantanal, a capital do Mato Grosso do Sul corre para tirar a defasagem tecnológica de pelo menos uma década.
 
O diretor-presidente da Agência Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação (AGETEC), Paulo Fernando Garcia Cardoso, conta que os investimentos começaram a partir de 2018, após a criação da Agência no ano anterior, e vão desde a atualização do parque de máquinas à implantação de softwares de gestão para as Secretarias, com destaque para a informatização de pastas como Saúde, Educação, Finanças e RH. “Começamos com a infraestrutura, atualização do parque tecnológico (São mais de 15 mil computadores), melhorias na qualidade da internet e levando o sinal onde não havia conexão, implantação de telefonia digital, além de regras de boas práticas de governança e TI. São dezenas de projetos iniciados com os clientes que são as Secretarias, o que demonstra a confiança nas entregas que a Agência de Tecnologia vem fazendo”, comenta o diretor, ressaltando a economia gerada com a contratação de links dedicados, caindo pela metade o valor pago na conta. 
 
Entre as ações ele destaca o Portal do Cidadão, que reúne os serviços da Prefeitura de forma online, e o Fala Campo Grande, plataforma criada para receber as demandas da população, incluindo os processos solicitados pelos vereadores. E com a ampliação da entrega do sinal de internet em toda cidade, Cardoso cita novos projetos para Campo Grande como a possibilidade de ampliação das câmeras de segurança, disponibilização de internet gratuita nos parques e aplicação de inteligência nos serviços de iluminação pública e mobilidade. “Nós estamos levando internet também aos distritos para atender mais de 30 locais. Esse ano o cenário é muito positivo. Estamos implantando várias iniciativas, muitas delas simples como o uso de QRCODE para divulgação de eventos, onde você economiza com impressão e faz com que as pessoas tenham a informação daquele local, e o CCZ Online, que será implantado a partir de maio, passando os processos a tramitar de forma online para atendimento e agendamento de castrações. Isso vai acabar com o problema das filas. Nossa ideia é doar essa ferramenta para outros municípios”, adianta.
 
Outro ponto importante, observa o diretor, é o planejamento municipal de tecnologia para os próximos anos. “Além de resolver os problemas, temos que pensar no futuro. Por isso estamos preparando o Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) para ver o que Campo Grande precisa para os próximos anos”, frisa Cardoso.
 
Encontro – E para facilitar as inovações na Capital e nos demais municípios da região, a Prefeitura de Campo Grande e a Rede Cidade Digital (RCD) realizam no dia 25 de abril o I Fórum de Cidades Digitais do Centro do Mato Grosso do Sul, direcionado para prefeitos, gestores e vereadores da região, com o objetivo de promover a troca de experiências e trazer soluções às Prefeituras interessadas na promoção do desenvolvimento socioeconômico por meio da tecnologia. “O principal de uma cidade digital e inteligente são as inúmeras facilidades criadas e a melhoria na qualidade de vida das pessoas. O Fórum traz iniciativas em andamento nas cidades, políticas públicas e serviços de mercado”, explica o diretor da RCD, José Marinho.
 
A RCD promove encontros do gênero, gratuitos para servidores públicos, em parceria com Prefeituras, Associações de Municípios e Governos Estaduais atualmente em sete estados brasileiros. Além do Mato Grosso do Sul, fóruns e congressos de cidades digitais acontecem em São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Bahia. “A ideia é sempre facilitar a modernização, principalmente, dos pequenos e médios municípios, tratando de soluções de acordo com as suas realidades”, completa Marinho.
 
As inscrições para o Fórum de Cidades Digitais em Campo Grande estão abertas e podem ser feitas pelo http://forum.redecidadedigital.com.br. O evento tem o patrocínio ouro da 1DOC, GOVBR, Inovadora Sistemas, CTMGEO e InnovaCity; patrocínio bronze da PlayTable, além do apoio da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Associação dos Municípios do Mato Grosso do Sul (Assomasul), Associação Brasileira de Empresas de Soluções de Telecomunicações e Informática (ABEPREST), Hotéis Deville Prime, Ibis, Novotel Campo Grande, Manura Churrascaria e Cozinha Árabe e do Canal Gerência Pública.
 
Serviço:
I Fórum de Cidades Digitais do Centro do Mato Grosso Sul
25 de abril, em Campo Grande
Local: Auditório Museu Dom Bosco | Av. Afonso Pena, 7000. Cidade Jardim
Inscrições gratuitas para servidores públicos, academia e entidades
Informações pelo forum@redecidadedigital.com.br ou pelo (41)3015-6812

Postar um comentário

 
Top