0



De acordo com uma pesquisa recente do Nationwide Children's Hospital, em Ohio, a afeição física durante o período de desenvolvimento do bebê é ainda mais importante do que pensávamos. Quanto mais você abraça um bebê, mais o cérebro dele cresce.


Admita, você não consegue resistir à tentação de abraçar seu filho sempre que pode, mesmo correndo o risco de parecer uma mãe ou um pai grudento. É, eu sei, eles são fofos e, principalmente quando sorriem, a vontade de apertar quase não cabe dentro da gente. E agora você fica sabendo que esse gesto de amor não só é válido quanto pode ser muito benéfico para o desenvolvimento de uma criança.
De acordo com uma pesquisa recente do Nationwide Children’s Hospital, em Ohio, a afeição física durante o período de desenvolvimento do bebê é ainda mais importante do que pensávamos. Quanto mais você abraça um bebê, mais o cérebro dele cresce.
No estudo, 125 bebês – prematuros e de termo – foram incluídos. A pesquisa  analisou o quão bem eles reagiram ao serem acarinhados.
Os resultados indicaram que os bebês prematuros responderam menos ao afeto do que os bebês que não nasceram prematuros. O que também foi revelado, no entanto, foi que os bebês que foram submetidos a mais carinho por pais ou funcionários do hospital, mostraram uma resposta mais forte do cérebro.
De acordo com a pesquisadora Dr. Nathalie Maitre, esta última revelação nos diz que algo tão simples como o contato corporal ou o balanço de seu bebê nos braços fará uma grande diferença na forma como o cérebro deles se desenvolve.
“Certificar-se de que os bebês prematuros recebam um toque de carinho é essencial para ajudar seus cérebros a responderem ao toque suave de maneiras semelhantes àquelas dos bebês que experimentaram uma gravidez completa”, disse a pesquisadora ao Science Daily .
Basicamente, o afeto é vital para o desenvolvimento do cérebro. Então, acaricie e abrace seus bebês o máximo que puder!
***
Redação CONTI outra. Com informações de Newsner

Postar um comentário

 
Top