0

Cúpula nacional do PP define mudança no comando do partido em MS (Foto: Divulgação)
A cúpula nacional do PP (Partido Progressista) oficializou na terça-feira (3) as mudanças previstas no comando da legenda em Mato Grosso do Sul, colocando ponto final nas divergências internas que estavam comprometendo o desempenho partidário.

Com a determinação, o deputado estadual Evander Vendramini assume a direção regional da legenda, provavelmente na semana que vem,  em lugar do ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal.

A decisão de trocar o comando partidário se deu durante reunião  entre o presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira (PP-PI), e os principais expoentes do partido no Estado –  Vendramini, o deputado estadual Gerson Claro e o vereador Cazuza, da Câmara de Campo Grande.

Também participaram do encontro, em Brasília, o deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), tesoureiro, e o secretário-geral do diretório nacional, Aldo Rosa.

Além da troca de comando, o encontro serviu também para os dirigentes progressistas discutirem o futuro do partido no Estado com vistas às próximas eleições municipais.

A ideia do partido é lançar candidatura própria à sucessão do prefeito da Capital, Marquinhos Trad (PSD), além de disputar prefeituras em cidades consideradas estratégicas no interior do Estado,  conforme confidenciaram ao Conjuntura Online interlocutores do partido, que tem a terceira maior bancada na Câmara dos Deputados.
Cazuza, Gerson Claro e Evander Vendramini em visita a Câmara (Foto: Divulgação)
A ascensão política de Vendramini em âmbito partidário já era dada como certa devido ao seu bom desempenho e ao poder de articulação na Assembleia Legislativa, onde exerce seu primeiro mandato, a exemplo do seu colega Gerson Claro, integrante da CCJ (Comissão de Constituição,Justiça e Redação), a mais importante e cobiçada entre os 24 parlamentares da Casa. 

FALTA DE ESPAÇO 

Além do mais, o próprio Bernal já havia se manifestado publicamente o desejo de deixar os quadros da legenda alegando falta de espaço. 

Em junho deste ano, o ex-prefeito anunciou que iria deixar a presidência regional do PP e passar o comando a Vendramini. “Se o problema sou eu, deixo o comando do partido”, disse ele.

Bernal disse à época que iria pedir licença da presidência do partido e que não pretendia disputar o comando regional.

“Não vou sair da legenda, mas não irei disputar nenhum cargo, se eles pediram minha saída, então vou conceder esta oportunidade”, declarou. 

Postar um comentário

 
Top