0
Por Graziela Rezende, G1 MS

Em uma fiscalização de rotina do Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul (Coren-MS) em Itaquiraí, município a 405 quilômetros de Campo Grande, chamou a atenção da equipe o alto percentual de gestantes que participavam regulamente do programa de pré-natal, em contraste com a situação de outras cidades do estado.

A curiosidade levou a fiscal do Coren-MS Alessandra Vieira Machado, de 39 anos, a descobrir que a grande participação se devia a uma iniciativa de uma enfermeira da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Complexo do Assentamento Santo Antonio, que oferecia um ensaio fotográfico as gestantes que faziam corretamente todo o acompanhamento.

“É uma iniciativa muito válida, em que muitas mulheres não possuem renda e nem teriam oportunidade de uma foto, quanto mais um ensaio fotográfico. Ele pede que todas cumpram as consultas e isso é extremamente importante para a saúde do bebê e da mãe, já que o risco de morte é grande sem esse acompanhamento. Elas também tomam as medicações necessárias”, explicou ao G1 Alessandra.

Conforme a enfermeira, a vistoria ocorreu no mês de julho. No entanto, o projeto existe há quase dois anos. Das 7 grávidas que foram até a Unidade Básica de Saúde (UBS), 3 concluíram o processo e receberam o ensaio completo.

“A maioria delas, para ter um melhor atendimento, vai até Naviraí, que fica uns 70 km daqui. Então eu comecei a pensar em formas de dar um agrado pra elas. A primeira ideia foi a capinha da carteirinha e aí depois surgiu a ideia do ensaio fotográfico, somente para as mulheres em situação de vulnerabilidade. É um estímulo e elas ficam felizes demais, algumas me esperam até com café da manhã pronto”, comentou a enfermeira Diuqueblea Inês da Silva.

Diu, como é conhecida na unidade hospitalar, também está no segundo mandato como vereadora na cidade. “Eu peguei uns tecidos de casa, colares, além de comprar uns arcos de flores bonitos e até guarda-chuva. Nós a agradamos e, ao mesmo tempo, tiramos os bebês do risco. Todas que nasceram são super saudáveis”, disse a profissional.

Conforme Diu, é ela mesmo quem tira as fotos do celular, improvisando o figurino. Quem tiver outras crianças, a enfermeira também decorou uma sala para os pequenos, com bichinhos de pelúcia. Em seguida, leva as imagens para imprimir na Secretaria de Saúde do município. Ao final, as gestantes recebem as fotos em um pacote, junto com a caderneta de vacinação da criança personalizada.




Postar um comentário

 
Top