0

30 anos, três décadas e... O que você já fez na vida? Se para muitas coisas, essa idade ainda corresponde a um início do amadurecimento e de conquistas pessoais (construir família, alcançar posições melhores no mercado de trabalho, etc), para outras, nem tanto. Aqueles velhos sonhos da infância, por exemplo, de ser um atleta campeão, um astro da música ou, então, um artista de renome internacional, ficam para trás quando a fase adulta chega e as cobranças multiplicam. Porém, como diz o ditado: Nunca é tarde para aprender! Seja a atividade que for, ter algum hobby na rotina é fundamental para manter o corpo são e a mente relaxada!
Dias corridos, muitas obrigações e pouquíssimo tempo para se dedicar a uma atividade de lazer. Essa é a realidade de muitas pessoas que chegaram ou passaram dos 30 anos e precisam de um hobby para se distrair! Seja começar a construir o hábito de ler, praticar esportes ou se dedicar a alguma arte são algumas boas opções para ter como divertimento!
"Hobby" é uma palavra americana, com tradução para português como "passatempo", ou seja, atividades exercidas por prazer. O hobby tem como função principal aliviar o estresse cotidiano e aliviar as tensões das obrigações do dia a dia. Segundo a psicóloga Stèphanie Krieger, os adultos que passaram dos 30 anos e levam uma vida muito estressante e regida somente por obrigações, tendem a diminuir significadamente a qualidade de vida e bem-estar, podendo até desencadear transtornos psicológicos:
"A partir dessa faixa etária (aproximadamente a partir do final dos 20 anos), entramos na fase do desenvolvimento denominada Idade Adulta (antes disso, chamamos Idade Adulta Jovem). Essa fase é marcada por mudanças significativas e afirmação de papeis sociais e relacionamentos na vida. Por exemplo, é a fase em que o casamento, a paternidade e a maternidade e o estabelecimento na carreira costumam ser de extrema relevância", explica a profissional, ressaltando:
"É uma fase que traz muita responsabilidade e preocupações. Portanto, em meio a tudo isso, ter um hobby pode ajudar a lidar melhor com as exigências e, principalmente, obter prazer na vida", completa a psicóloga.

5 hobbies que ajudam a tornar o seu dia mais leve

1 - Aprender a tocar um instrumento: Além de combater o estresse, a prática pode ajudar a melhorar a interação social, fortalecer a autoestima e estimular a criatividade. Tocar violão, por exemplo, irá propor ao seu cérebro uma nova atividade, fazendo com que ele esteja sempre ativo e saudável, evitando também doenças como AVC, derrame e o Mal de Alzheimer. Outros instrumentos como percussão, pandeiro, bateria, surdo e cajon também são boas opções.
2 - Fazer teatro: Nunca é tarde para começar uma nova atividade e até mesmo uma nova profissão. O teatro é uma atividade versátil, ajuda a desinibir, trabalha todo o corpo e a mente, auxilia no processo de criação e na boa atuação da memória. Além disso, o teatro corrige a postura corporal e ajuda a desenvolver o olhar interior e a percepção das coisas ao seu redor.
3 - Praticar esportes radicais: Andar de skate ou patins, aproveitar as boas ondas para surfar, desfrutar da natureza e se dedicar ao arvorismo são algumas ideias para os adeptos dos esportes. Como diversão, relaxamento, exercício físico ou até mesmo para testar seus limites essas práticas irão te ajudar a ter mais confiança e se desligar do mundo e, principalmente, dos problemas.
4 - Ler: Entrar no mundo da leitura pode ser mais fascinante do que você imagina! Além de ser uma prática calma e relaxante, os livros te levam para outra dimensão, estimulam a nossa criatividade, enriquecem o vocabulário e faz com que os problemas e obrigações entrem em modo offline. Experimente ir para um parque ou clube para ler o livro, seu corpo e sua mente te agradecerão!
5 - Artes manuais: Para quem já tem um pézinho na arte ou para quem deseja conhecer, se matricular em um curso de pintura, desenho ou até mesmo artesanato pode ajudar a amenizar os efeitos do estresse no seu dia a dia e estimular ainda mais a sua criatividade. São práticas calmas e relaxantes, ideais para quem procura hobbies mais tranquilos.

Qual deve ser o tempo dedicado para os hobbies?

Segundo a psicóloga, o tempo e a periodicidade varia para cada pessoa, já que cada um sabe do seu tempo e da sua demanda para se dedicar a atividade:
"É importante dedicar algum tempo para o hobby, de preferência semanalmente, porém de maneira que não traga prejuízos para o indivíduo. O hobby pode ser praticado aos finais de semana, por exemplo. O mais indicado é achar um equilíbrio entre as exigências do cotidiano e o tempo livre para se dedicar ao hobby. Contudo, pode-se dedicar quantidades diferentes de tempo para as obrigações e para os hobbies, dedicar mais tempo a um que ao outro, só é preciso tomar cuidado para que o hobby não se torne mais uma obrigação na agenda, senão ele perde sua função", indica a Dra. Stéphanie Krieger.

Sem preguiça ou empecilhos: O hobby também deve ser prioridade!

Geralmente, por ser uma atividade de lazer, o hobby é deixado de lado, já que passamos por uma fase de pouquíssimo tempo dedicado para relaxar, mas a psicóloga alerta:
"Primeiro precisamos conhecer quais são as atividades que exercem a função de um hobby em nossa vida, entender por que ela é tão importante e como nos faz sentir. Se conseguirmos lembrar que essa atividade nos faz sentir bem e é importante para nossa saúde mental, talvez fiquemos mais dispostos a realizá-las e darmos prioridade às mesmas. Separar previamente um tempo para executá-las também é uma boa solução. O importante é gerar motivação para se dedicar a eles, então fazer uma lista de vantagens e desvantagens de praticá-los também pode ajudar quando a motivação está baixa ou o cansaço pesando", finaliza a profissional.

Postar um comentário

 
Top