0


Campo Grande (MS) - O diretor-geral da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), Max Freitas, aceitou o convite do prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, para assumir a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo. Ele ficará no lugar de Melissa Tamaciro que renunciou ao cargo por motivos particulares. “Fico feliz em saber que minha contribuição à administração da Mara Caseiro (presidente da FCMS) deu visibilidade ao meu trabalho. Sou muito grato em ter feito parte dessa gestão”, disse Max.
Prestes a tomar posse, o novo secretário municipal falou sobre metas e desafios no novo cargo. “Conversei com o prefeito e devemos lançar em breve, edital emergencial para atender a classe artística que tem sido prejudicada com a pandemia do coronavírus. Este processo será parecido com o ”MS Cultura Presente” que está em andamento no Estado”, afirmou. Além do edital, o futuro secretário disse que verificará de imediato, a disponibilidade do pagamento da primeira parcela do Fundo Municipal de Investimentos Culturais (FMIC).
Na Fundação de Cultura, Max teve papel importante na organização de eventos como o Festival de Inverno de Bonito (FIB) e Festival América do Sul Pantanal (FASP). “Juntamente com Mara e toda a equipe da Fundação de Cultura, conseguimos realizar dois festivais de grande sucesso. Também conquistamos o retorno do Fundo de Investimentos Culturais (FIC) que era algo muito solicitado pela classe artística”, destacou.
Ainda sem definição sobre quem assumirá a diretoria-geral da FCMS, Mara disse estar triste com a saída de Max, “mas ao mesmo tempo feliz, com o reconhecimento do trabalho dele”. “Tenho certeza que ele vai contribuir muito para o setor da Cultura e do Turismo de Campo Grande. Max é comprometido, responsável e um grande parceiro. Com certeza a saída dele é uma perda para nós e um ganho para o município”, afirmou.
Texto: Tavane Ferraresi

Postar um comentário

 
Top