0

(Foto: Itaipu Binacional/Arquivo)
Brasil e Paraguai suspenderam temporariamente o compartilhamento do Rio Paraná. A informação foi dada pela Marinha do Brasil em nota encaminhada à imprensa. A decisão foi tomada em conjunto entre a Capitania Fluvial do Rio Paraná e a Armada paraguaia com o objetivo de conter a travessia ilegal do Rio. O acesso de estrangeiros está proibindo tanto no Brasil como no Paraguai devido ao novo coronavírus.
Com isso, a Marinha brasileira emitiu um comunicado nesta quinta-feira, 07, orientado que toda a comunidade fluvial que navegue apenas pelo lado brasileiro do Rio. O Paraguai proibiu qualquer tipo de navegação no seu lado. Por esse motivo, se alguém for flagrado de barco na margem direita do Rio poderá ser detido e ter o barco apreendido.
Veja a nota:
A Marinha do Brasil (MB), por intermédio da Capitania Fluvial do Rio Paraná (CFRP),
recomenda à toda comunidade fluvial que, durante a navegação no rio Paraná e no lago de Itaipu, mantenham-se nas proximidades da margem brasileira, onde a MB possui a competência para garantir a navegação, tendo em vista que, em virtude da pandemia do COVID-19, a navegação foi proibida pelo governo do Paraguai em sua porção do rio.

O assunto foi acordado pela CFRP junto à Armada do Paraguai em Ciudad del Este, ficando
suspenso o compartilhamento do rio paraná nesse período e, consequentemente, a aproximação à margem daquele país deve ser evitada, caso contrário o condutor e sua embarcação estarão sujeitos à sua legislação, sob o risco de apreensão e extradição.

As informações são da Rádio Cultura Foz

Postar um comentário

 
Top