0




Ex-prefeito Waldeli comemora mais essa honrosa conquista para Costa Rica 

O município de Costa Rica – MS tem mais uma vez a melhor Gestão Pública do Brasil, de acordo com o IFGF - Índice Firjan de Gestão Fiscal - divulgado no último dia 21 de outubro de 2021. O ano de referência da avaliação é 2020, gestão do ex-prefeito Waldeli dos Santos Rosa (MDB). 

Conforme os dados divulgados pela Firjan – Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro - nos quatro indicadores analisados: Autonomia, Gastos com Pessoal, Investimento e Liquidez, Costa Rica obteve a nota máxima, resultando no maior IFGF do país, bem como também do Mato Grosso do Sul. 

Essa não é a primeira vez que Costa Rica se destaca em 1º lugar no ranking nacional, em 2018 também na gestão do ex-prefeito Waldeli, o município garantiu a melhor nota e ainda emplacou diversas matérias nacionais, entre elas na Rede Globo de Televisão e na Agência Brasil de Notícias.  

De acordo com Waldeli, esse resultado é fruto de uma série de planejamentos que abrangeram todas áreas de atuação da gestão municipal. “Dedicamos boa parte do nosso tempo planejando nossas ações, sejam elas imediatas ou a longo prazo, e, principalmente, nos esforçando para seguir o cronograma pré-estabelecido. Esse planejamento foi essencial para conseguirmos ver o todo da gestão, focamos nos resultados, e isso se traduz nesses números”, explica o ex-prefeito de Costa Rica. 

Exemplo 

Além das belezas naturais, dos eventos consagrados e de tantos atrativos turísticos, Costa Rica também carregou ao longo dos últimos anos mais uma virtude, exemplo de gestão pública para todo Brasil, ou seja, Waldeli e sua equipe de governo foram avaliados como exemplos de administradores do dinheiro público. 

“Trabalhamos com medidas eficientes dentro da Fazenda Municipal para alcançar o melhor desempenho nas receitas próprias, tendo na base de contribuintes nossa maior atenção. Trabalhamos com o princípio que todos devem contribuir, e aumentando a receita acertamos no equilíbrio financeiro e melhoramos a nossa gestão fiscal. Paralelamente, investimos em pessoal qualificado e em ferramentas de gestão, com o apoio do prefeito, sempre nosso aliado”, comentou o ex-secretário Municipal de Administração e Finanças, Paulo Renato Andriani. 

Historicamente, a administração da cidade é bem avaliada pela Firjan, que criou o Índice Firjan de Gestão Fiscal. A surpresa foi a ascensão em escala nacional: Costa Rica saltou da 100º colocação em 2013 para a primeira melhor do país em 2018 e 2020. 

Segundo o ex-prefeito Waldeli, isso se deve à capacidade de arrecadação da Prefeitura, turbinada pelo turismo e por medidas para evitar a sonegação. “Nossa administração realizou um controle rigoroso de tudo e cumpriu as exigências do Tribunal de Contas do Estado. Por algumas vezes, tomamos medidas que nem sempre são do agrado da população, mas é importante frisar que toda e qualquer ação foi pensada no bem de nossa cidade como um todo, é investimento”, afirma Waldeli. 

“Pegamos, em 2013, a Prefeitura com muitos problemas fiscais e gerenciais. Começamos, naquela época, um trabalho de modernização da gestão e trabalho intensivo sobre a gestão fiscal. Nos últimos anos, desenvolvemos um trabalho muito sério e comprometido, arcando com as obrigações de gestão e focando nos gastos prioritários. É esse trabalho que nos colocou como referência de gestão fiscal no Brasil e em nosso Estado”, destacou Waldeli.   

A ex-subsecretária de Administração e ex-controladora de Gastos Públicos, Liliane de Campo, garantiu que a gestão 2013/2020 atuou em todas as frentes para promover avanços com responsabilidade e equilíbrio.  

“Em 2020, mesmo em um contexto de pandemia, conseguimos aportar recursos na educação, na saúde, e fechamos no ano de 2020 com superávit superior a R$ 20 milhões”, destacou a gestora. “Só foi possível passar pelo período da pandemia como a Prefeitura de Costa Rica passou, apoiando a população mais vulnerável, as empresas, mantendo empregos, porque estávamos com as contas equilibradas e tínhamos uma organização e capacidade de alocar recursos”, concluiu Liliane de Campos. 

Para Waldeli o equilíbrio fiscal ajudou a viabilizar espaço para garantir recursos que melhoraram a vida das pessoas. “No final de 2020 o município tinha mais de R$ 40 milhões em caixa, sendo que dessa quantia, R$ 21 milhões estava disponível sem destino certo para que o novo governante pudesse iniciar sua gestão com chave de ouro. Esperamos que essa nova gestão mantenha o equilíbrio fiscal e o controle de gasto com pessoal para que nosso município continue sendo destaque a nível nacional”, enfatizou Waldeli.  

“Essa honrosa conquista é resultado de uma administração responsável que valorizou o dinheiro gerado pelos contribuintes. O Dr. Roberto Rodrigues (ex vice-prefeito) e eu, juntamente com nossos secretários e equipe de colaboradores, governamos com os pés no chão e buscando recursos que garantiram o equilíbrio financeiro da Prefeitura, pagamos nossas contas e o salário dos servidores públicos municipais em dia sempre pensando em preparar nossa cidade para o futuro", finalizou o ex-prefeito de Costa Rica, que governou a cidade por quatro mandatos. 

Firjan 

Criado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, o índice avalia a administração do dinheiro público, monitora os indicadores sociais em 5.239 municípios brasileiros e é formado por cinco indicadores: receita própria, gastos com pessoal, investimentos, custo da dívida pública e liquidez/restos a pagar. O estudo é feito exclusivamente com base nas estatísticas públicas oficiais, disponibilizadas pelos Ministérios do Trabalho, Educação e Saúde, e varia de 0 a 1: quanto mais próximo de 1, melhor é o desenvolvimento da cidade.  

Link com a base de pesquisa: https://www.firjan.com.br/ifdm/consulta-ao-indice/ifdm-indice-firjan-de-desenvolvimento-municipal-resultado.htm?UF=MS&IdCidade=500325&Indicador=1&Ano=2005









Postar um comentário

 
Top